Monte Verde, Cordisburgo e Itabira em Minas Gerais – Voupranos

Monte Verde, Cordisburgo e Itabira em Minas Gerais

Adobe Stock: Cidade de Monte verde Minas Gerais – Mdosoliveira

Quando se fala em inverno em Minas Gerais, Monte Verde vem logo à cabeça. De fato, o distrito de Camanducaia (MG), no sul do estado, é charmoso e repleto de montanhas verdejantes, criando o clima ideal para curtir a estação.
Há, no entanto, outros lugares de Minas Gerais charmosos e pitorescos, que podem ser visitados nos dias mais frios do ano.
É o caso de Cordisburgo, onde nasceu Guimarães Rosa. Trata-se de um destino ideal para quem mora, sobretudo, na região de Minas Gerais e procura uma atração diferente por perto. Dali, também dá para seguir para Itabira. Foi lá que nasceu Carlos Drummond de Andrade, que conta com um lindo memorial projetado por ninguém menos que Oscar Niemeyer. Saiba o que fazer em todos os destinos para curtir com estilo o inverno em Minas Gerais.

Adobe Stock: Centro da cidade de monte verde, MG – CESARVR

Adobe Stock: Vista parcial da Casa Museu Carlos Drummond de Andrade, Minas Gerais – Luis War

Monte Verde

Um clima de romantismo paira sobre Monte Verde, desde sua origem. Tomar banho de ofurô a dois enquanto se contempla a vista das florestas de araucárias, saborear um vinho sob o calor da lareira, comer fondue à luz de velas, deslizar na pista de patinação ou passear de mãos dadas pelas lojinhas da avenida principal, por exemplo, são atividades que não teriam a menor graça sem a companhia da cara-metade.

E os gourmands de plantão ainda podem se refestelar nos restaurantes, especializados tanto em comida mineira quanto em delícias da culinária europeia, muitas vezes feitas com ingredientes orgânicos. Basta uma voltinha pela vila para degustar de tudo um pouco: embutidos, licores, cachaças, os famigerados queijos mineiros e doces que convencem qualquer um a abandonar a dieta por alguns dias.

Isso sem falar na cervejaria artesanal Fritz, que serve petiscos no bar – experimente o pastel de eisbein com catupiry – e ainda agenda visitas à fábrica com degustação. Quem prefere doces, por sua vez, se delicia com os bombons finos da Gressoney, feitos de chocolate belga, e as geleias preparadas com pouco açúcar e muito esmero por senhores que um dia resolveram curtir a merecida aposentadoria colando o umbigo no fogão.

Adobe Stock: Monte Verde, distrito de Camanducaia, MG – Sidneydealmeida

Adobe Stock: Monte Verde, distrito de Camanducaia, MG – Sidneydealmeida

Natureza bem preservada

Assim como os pássaros, a natureza de Monte Verde retribui o senso de preservação dos moradores com paisagens belíssimas. A começar pelas florestas e mirantes que se vislumbram nas cavalgadas promovidas e pelo panorama que se tem do alto das pedras Redonda e Partida ao nascer do sol. Para chegar a elas, é preciso perder o fôlego subindo trilhas íngremes a uma altitude de 1.990 metros. Mas o visual que se tem lá de cima, vez ou outra acima das nuvens, compensa o esforço.

Já o roteiro de uma hora em quadriciclo pelo parque Fazenda Radical agrada a turma que gosta de agito. Quer mais adrenalina? Então, aproveite a oportunidade para fazer um pit stop na fazenda, com direito a arvorismo, escalada, arco-e-flecha, slackline e quase 1 km de tirolesas. As atividades tornam aquela hidromassagem no retorno ao hotel, após o aguardado momento do “enfim, sós”, ser ainda mais gratificante.

Adobe Stock: Trilhas de pedras quebradas e redondas, MG – Wtondossantos

Cordisburgo

Terra do escritor Guimarães Rosa – homenageado em um pequeno museu no Centro –, a modesta cidade de Cordisburgo (MG), a 124 km de Belo Horizonte, recebe muitos turistas atraídos pela Gruta do Maquiné. Descoberta em 1825 e aberta ao público desde 1908, a caverna tem sete galerias, 650 metros de extensão e acesso facilitado por passarelas com iluminação artificial.

A entrada guarda uma pequena pintura rupestre estimada em 6 mil anos. E o interior conta com salões imponentes, onde o calcário formou curiosas imagens solidificadas de morcego, touro, coruja, leque, cachoeira e o que mais a imaginação permitir, além de um lago. Já a casa onde Guimarães Rosa morou durante a infância reúne um bom acervo de fotos, rascunhos, toda a obra literária e vários objetos pessoais do escritor, como o diploma da Academia Brasileira de Letras e sua indefectível coleção de gravatas-borboleta. Ao final da visita, o guia narra algumas das histórias que marcaram a literatura brasileira, como Sagarana e Grande Sertão: Veredas.

Dali, quem quiser ainda pode aproveitar o roteiro cultural para conhecer Itabira. Trata-se da cidade onde nasceu Carlos Drummond de Andrade. Uma vez lá, é imprescindível conhecer o Memorial Carlos Drummond de Andrade, que foi projetado por Oscar Niemeyer. Itabira fica a cerca de 3h30min de carro de Cordisburgo, mas vale o passeio. Ainda mais no inverno, quando o céu de Minas Gerais fica ainda mais encantador e enfeita a paisagem.

Adobe Stock: Gruta do Maquiné – Daniel Arantes

Adobe Stock: Gruta do Maquiné – Daniel Arantes

Publicado em: 03/04/2024
Atualizada em: 03/04/2024
Quero contribuir com essa matéria dos Voupranos

Voupra