Como o Cristo Redentor de transformou em uma das Maravilhas do mundo – Voupranos

Como o Cristo Redentor de transformou em uma das Maravilhas do mundo

Adobe Stock: Cristo Redentor, Rio de Janeiro – Donatas Dabravolskas

Chegar ao Rio de Janeiro e avistar o Cristo Redentor no alto dos 710 metros do Corcovado é, sem dúvida, se deparar com uma das paisagens mais bonitas do Brasil. Não é à toa que a imagem é uma das sete Novas Maravilhas do Mundo. E muito dessa conquista se deve à natureza, que presenteou a região com uma geografia privilegiada. Embora seja um ícone do cristianismo, o monumento é apreciado por adeptos a qualquer religião pela magnitude e pela beleza compreendidas em 38 metros de cimento revestido com pedra-sabão. De braços abertos, o Cristo tornou-se o símbolo da receptividade do povo brasileiro.

Foram nove anos desde o lançamento da pedra fundamental, em 4 de abril de 1922, e a inauguração, em 12 de outubro de 1931, dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil.
A história do monumento Mas por trás do simbolismo da imagem existe uma história recheada de contradições e com muitas versões. Embora por anos acreditou-se ser dos franceses a ideia original e a construção da estátua (que teria sido apenas montada no Brasil), historiadores comprovaram que o Cristo Redentor é genuinamente brasileiro.

Adobe Stock: Rio de Janeiro – Sandu

Tudo começou com o padre Pedro Maria Boss que, em 1859, durante visita ao Rio, teria sugerido a construção de um monumento religioso. A ideia foi aprovada pela Princesa Isabel, mas ela não deu prosseguimento ao projeto, que só foi retomado em 1912, pelo cardeal Dom Joaquim Arcoverde. Foi ele quem sugeriu a ideia de que a imagem fosse de Cristo. Mais uma pausa e, em 1921, ano das comemorações do Centenário da Independência, começou-se a cogitar outros lugares além do Corcovado para a construção, entre eles os morros do Pão de Açúcar e Santo Antônio.

No ano seguinte, o presidente Epitácio Pessoa doou o topo do Morro do Corcovado para a realização do projeto e lançou a pedra fundamental. Em setembro, a Igreja Católica instituiu a Semana do Monumento, campanha nacional de arrecadação de fundos para a obra, que durou dez anos e reuniu verba suficiente para a empreitada.

Adobe Stock: Baía de Botafogo, Rio de Janeiro – Marchello74

Como se deu a construção

A equipe responsável pela concepção do Cristo foi formada por três pessoas: o engenheiro Heitor da Silva Costa, responsável pelo projeto escolhido em 1923 por meio de um concurso; o artista plástico Carlos Oswald, que fez o desenho; e o francês Paul Landowsky, que respondeu pelo projeto arquitetônico. A partir daí, o monumento passou por várias reformulações.

Inicialmente, a imagem retratava Jesus segurando uma cruz na mão esquerda e um globo na mão direita. Com aperfeiçoamentos e estudos, a obra foi se alterando até chegar ao resultado final, com o próprio Cristo concebido em forma de cruz. A parte difícil estava para começar: a construção, que ficou a cargo dos engenheiros Pedro Vianna da Silva e Heitor Levy.

Era necessário levar o material até o alto do morro, pela Estrada de Ferro do Corcovado, para
então içar blocos, ferros, equipamentos e água a 300 metros de altura. Mesmo com tantas dificuldades, a montagem terminou em cinco anos, sem qualquer registro de morte acidental durante a construção. E o Cristo virou a imagem eterna do Brasil.

Adobe Stock: Cristo Redentor, Rio de Janeiro – Donatas Dabravolskas

Visita

Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Chico Buarque, Gilberto Gil, Cazuza, Raul Seixas… Os maiores compositores do País fizeram questão de musicar o Cristo Redentor. Para vê-la, basta andar pela região e, aqui e ali, olhar para o alto do Corcovado. Mas bom mesmo é chegar pertinho dela. E o melhor esquema para isso é apanhar o Trem do Corcovado, que sai da Rua Cosme Velho e passa pelo meio da Floresta da Tijuca até estacionar, 20 minutos depois,
praticamente aos pés do Cristo.

Uma vez lá em cima, basta tomar um elevador e um lance de escada rolante para chegar ao Cristo. E, ali, conter a emoção e se espremer em meio a multidão para fazer aquela foto redentora que, em menos de 5 minutos, bombará no seu Instagram. A vista panorâmica em 360º da base da estátua inclui points como o Pão de Açúcar, a Baía de Guanabara, o Centro e o Maracanã. É um dos pontos altos de uma visita ao Rio de Janeiro.

Adobe Stock: Cristo Redentor, Rio de Janeiro – Donatas Dabravolskas

Publicado em: 25/09/2023
Atualizada em: 25/09/2023
Quero contribuir com essa matéria dos Voupranos

Voupra