Descubra Seychelles, um dos melhores lugares do mundo para passar a lua de mel – Voupranos

Descubra Seychelles, um dos melhores lugares do mundo para passar a lua de mel

Adobe Stock: Praia de Seychelles – 2Ragon

Chamar algum lugar de paraíso é algo tão batido no universo do turismo que o ideal é deixar a expressão de lado. Toda regra, porém, tem uma exceção. E, nesse caso, ela atende pelo nome de Seychelles, arquipélago africano situado no Oceano Índico. Afinal, é lá que fica o Vallée de Mai, um enorme jardim com árvores endêmicas (originárias e que só se desenvolvem por lá) que, segundo os nativos, teria sido o palco do bem conhecido Jardim do Éden. Por isso, acredite: vale muito a pena planejar uma viagem para lá, sobretudo se estiver em lua de mel.

Para fazer jus à fama, Seychelles concentra também algumas das praias mais fascinantes do mundo, todas elas banhadas por águas azuis de tons proeminentes que podem ser admiradas a partir das varandas com jacuzzis e piscinas de borda infinita de alguns dos resorts mais exclusivos do planeta.

Adobe Stock: Praia em Seychelles – Bankerok

Praias

Por ser um lugar extremamente caro e pouco conhecido – você já tinha ouvido falar? –, o arquipélago se transformou em uma espécie de oásis para as celebridades. Ali, no meio do nada e bem longe dos paparazzi, atores, modelos, cantores, atletas e políticos encontram um refúgio de paz absoluta, onde é possível relaxar afastado dos holofotes e ser mimado com regalias que poucos hotéis no mundo são capazes de oferecer.

O ator George Clooney e a advogada britânica Amal Alamuddin, por exemplo, ficaram noivos em Seychelles em abril de 2014. Antes de viajar para lá, provavelmente eles digitaram o nome do país no Google Maps.

Após um senhor zoom, uma ilha surgiu nas telas deles. Trata-se de Mahé, a maior e principal entre as 115 pequenas porções de terra cercadas por mar de todos os lados que compõem o arquipélago. Ao reduzir o zoom, Clooney e sua noiva se viram ao norte da ilha de Madagascar, próximo ao continente africano, na imensidão do Oceano Índico.

Adobe Stick: Praia paradisíaca – Simon Dannhauer

Adobe Stock: Pequena ilha em Seichelles – Haveseen

Ilha de Mahé

Mahé, a tal ilha que agora virou apenas um pontinho minúsculo no mapa, abriga a simplória capital seychellois (pronuncia-se seicheloá), Victoria. É lá que fica o aeroporto que tanto o príncipe britânico William e sua esposa Kate Midlleton pousaram ao chegar à região. Com todos os lugares do mundo aos seus pés, Kate e William, feito Adão e Eva, escolheram Seychelles para passar a lua de mel em 2011, e para lá rumaram a bordo do avião real.

Adobe Stock: Victoria – Wsf-f

Em Mahé, há bons hotéis, mas quem quiser também pode se hospedar em uma das muitas ilhas-resorts do arquipélago. Entre os passeios que não podem ficar de fora do roteiro destacam-se as ilhas de Praslin e La Digue, onde estão algumas das praias mais bonitas do mundo.

Em Victoria, a capital do país, dá para fazer alguns passeios, mas não perca muito tempo por lá. Afinal, não há muito que encontrar na cidade a não ser um mercado de temperos e artesanatos, uma réplica baixinha e prateada do Big Ben (símbolo da colonização britânica do país), um jardim botânico sem grande impacto para brasileiros e um vistoso templo hindu.

Adobe Stock: Jardim Botânico, Seychelles -Antonel

Vale bem mais a pena aproveitar o tempo nas praias, mesmo porque não faltam boas opções no pedaço.

Adobe Stock: Ilha de Mahé, Seychelles – Prod. Numérik

Adobe Stock: Ilha de Mahé, Seychelles – Jovannig

Quando ir

A melhor época para viajar para Seychelles é entre maio e setembro, quando a temperatura gira em torno dos 26º C tanto de dia quanto à noite. No restante do ano é comum chover bastante na região.

Adobe Stock: Seychelles – Simon Dannhauer

O que saber antes de ir para Seychelles

País com o maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da África, Seychelles foi colonizada por franceses e, posteriormente, por ingleses. Daí os diversos costumes britânicos que imperam por lá, como a mão contrária no trânsito.

As línguas oficiais de Seychelles são inglês, francês e creóle. A maior parte dos nativos conversa entre eles em creóle, mas o idioma mais falado com os turistas é o inglês.

Vale a pena levar euros ou dólares e, no aeroporto de Mahé, trocá-los por rúpias das seychelles, a moeda local.

Seychelles é um país de maioria cristã. Assim, para as mulheres, principalmente, não há grandes restrições em relação a trajes – embora o topless, por exemplo, não seja uma prática comum nas praias.

É possível viajar de helicóptero ou barco entre as ilhas, sendo que a segunda opção sai mais em conta. Mas considere o fato de que você perde muito tempo neles e corre o risco de enjoar com o balanço constante do mar, o que pode estragar o passeio.

Adobe Stock: Seychelles – Jag_cz

Gastronomia creóle

A gastronomia típica de Seychelles inclui pratos com peixe, mandioca, lentilha, arroz branco, frango com curry e molho de tomate creóle. Nos restaurantes de Mahé você também encontra uma das principais “iguarias” locais, uma pimenta batizada como Fogo do Inferno, cujo nome é autoexplicativo.

É possível comprá-la no Mercado Sir Selwyn Selwyn-Clarke, em Victoria. Nos hotéis, é servida culinária internacional.

Adobe Stock: Comida típica em Seychelles – Unclesam

Adobe Stock: Frutos do mar, Seychelles – Unclesam

Publicado em: 18/05/2023
Atualizada em: 18/05/2023
Quero contribuir com essa matéria dos Voupranos

África