Museu de História Natural de Nova York ganha ampliação – Voupranos

Museu de História Natural de Nova York ganha ampliação

O Museu Americano de História Natural, em Nova York, vai ser ampliado de forma significativa com a abertura do Richard Gilder Center for Science, Education, and Innovation, cuja inauguração está marcada para 17 de fevereiro de 2023. Com mais de 20.000 m2 e espetacular arquitetura, com muito vidro e aço, o Gilder Center vai conectar diversos edifícios do Museu. Serão cerca 30 conexões entre os dez edifícios existentes (incluindo os recém-inaugurados Halls de Gemas and Minerais Allison e Roberto Mignone), melhorando muito a circulação de visitantes, que chegou a cinco milhões de pessoas por ano no período pré-pandemia. A nova área também irá contar com diversas galerias de exposições e biblioteca.

Divulgação Museu de História Natural de NY

 Nova entrada para o Museu de História Natural

O espaço, com entrada a partir do Parque Theodore Roosevelt, será a nova entrada para o Museu de História Natural. O Átrio, batizado de Kenneth C. Griffin, é um grande espaço de quatro andares com elegantes e imponentes curvas. Uma vez dentro do Átrio, as pessoas se deparam com um espaço em forma de cânion com pontes que levam às novas galerias de exposição e acervos. A verticalidade do Átrio Griffin também funciona como aspecto chave da sustentabilidade da construção, permitindo a entrada de luz natural e a circulação de ar até o coração do interior do edifício, reduzindo o consumo de ar-condicionado.

Divulgação Museu de História Natural de NY

Entre as novas atrações do museu, vale destacar o Insentário da Família Susan e Peter J. Solomon. Será a primeira galeria do Museu em mais de 50 anos dedicada aos insetos. A exposição terá espécimes de boa parte das 30 ordens de insetos e vai explorar os papéis vitais que esses pequenos animais desempenham nos diferentes ecossistemas. Modelos gigantes de abelhas suspensas sobre o teto guiarão as pessoas pela galeria em direção a uma colossal colmeia na extremidade oeste. Diversas telas touch ilustrarão insetos comuns dos distritos de Nova York, e uma galeria auditiva vai cercar as pessoas com toda a sinfonia dos insetos do Central Park.

Novo Borboletário é um dos destaques

O Gilder Center também vai ganhar um novo borboletário, no qual o visitante poderá  interagir com até 80 espécies de borboletas em voo livre. Ao todo, o Gilder Center abrigará cerca de quatro milhões de espécimes científicos, ou aproximadamente 12% do acervo total do Museu. Entre as inovações tecnológicas está a exposição “Mundos Invisíveis”, que vai trazer uma experiência imersiva em 360º que combina ciência e arte. Nela, os visitantes entram em um espaço com espelhos suspensos no teto e paredes de 7 m de altura que recebem projeções gerando a impressão de infinito.

Divulgação Museu de História Natural de NY

A experiência de 12 minutos tem como tema a conexão de toda a vida do planeta Terra, desde os nossos blocos de construção mais básicos do DNA até as interdependências ecológicas nas florestas, oceanos e cidades. O projeto do Gilder Center inclui melhorias no Parque Theodore Roosevelt, com um novo projeto paisagístico da Reed Hilderbrand que vai criar áreas para sentar e pontos de encontro. A restauração da paisagem urbana em frente à entrada do Gilder Center na Columbus Avenue também será concluída na primavera de 2023.

Divulgação Museu de História Natural de NY

O Museu Americano de História Natural foi inaugurado em 1869 e abriga mais de 40 salas de exposições permanentes, além das salas do Centro Rose para Terra e Espaço e do Planetário Hayden. O acervo conta com mais de 34 milhões de espécimes e artefatos, e uma das maiores bibliotecas de história natural do mundo.

Divulgação Museu de História Natural de NY

Publicado em: 19/12/2022
Atualizada em: 27/01/2023
Quero contribuir com essa matéria dos Voupranos

EUA