Programação de exposições e festivais de Inhotim – Voupranos

Programação de exposições e festivais de Inhotim

Depois de um 2023 de importantes números em Inhotim, que atingiu a marca de quatro milhões de visitantes desde a sua inauguração, além de registrar um aumento de 512% de visitantes com entrada gratuita (representando 49% do público geral), a programação de exposições, seminários e festivais promete um 2024 ainda melhor no maior museu a céu aberto do mundo, em Brumadinho (MG).

Obra “O Barco”, de Grada Kilomba, esteve no Somerset Houseem Londres, e agora vai estar em Inhotim – Divulgação – Tim Bowditch

O ano traz um novo programa artístico no Inhotim. A instituição reformula suas exposições de arte e projetos culturais e já tem duas datas de inauguração confirmadas. A primeira delas, dia 13 de abril, traz os artistas Grada Kilomba e Paulo Nazareth, que ganharão mostras individuais em importantes espaços expositivos.

A portuguesa Grada Kilomba retorna ao Brasil e traz a peça O Barco/The Boat (2021), inédita no país. A obra é constituída por uma instalação escultórica ativada por performance, a partir de centenas de blocos de madeira carbonizada que remontam à silhueta de uma grande embarcação. Em alguns desses blocos estão gravados, em matéria dourada, versos de um poema escrito pela artista e traduzido para seis idiomas: iorubá, kimbundu, crioulo, português, inglês e árabe.

A performance, dirigida por Grada e conduzida por cantores, bailarinos e musicistas, será realizada em sessões que compõem um primeiro ato, quando da inauguração da obra. Após a realização desse primeiro momento, a artista retorna a Brumadinho com sua equipe e colaboradores para desenvolver os atos subsequentes com artistas locais, em um programa de ativações que deve se estender por pelo menos dois anos, enquanto a obra estiver em exibição. A obra vai ficar em exposição na Galeria Galpão conta com uma área de cerca de 1500m2.

Já Paulo Nazareth ocupa a Galeria Praça, um dos pontos mais visitados do Inhotim e que conta com instalações permanentes de Janet Cardiff e John Ahearn & Rigoberto Torres. A mostra parte das relações entre história, território e deslocamentos, conceitos que são caros à obra do artista que, desta vez, trabalha em sua própria região, em Minas Gerais.

No segundo semestre, em 19 de outubro, Rivane Neuenschwander apresenta uma mostra solo na Galeria Mata. A exposição contará com trabalhos de variadas épocas, em torno de eixos que atravessam a produção de Rivane, como memória e infância, natureza e ecologia, história e ditadura. Com esta exposição, retoma na instituição projetos que contam com forte carga poética para tratar de inquietações, medos e desejos que atravessam nosso tempo, em instalações, obras audiovisuais, pinturas e esculturas.

No espaço da Galeria Fonte, será instalada de forma imersiva a obra Homo sapiens sapiens, da suiça Pipilotti Rist, filmada nos jardins do Inhotim em 2004 e que foi exibida na Bienal de Veneza de 2005, quando a artista representou a Suíça, ocupando a Igreja de San Stae. A obra representa corpos femininos que se fundem à natureza, a partir de visadas que se aproximam em grandes zooms e se desdobram em imagens caleidoscópicas. Com referências que vão do Jardim do Éden à iconografia barroca, a artista, expoente da videoarte internacional, tem nessa instalação um marco de sua importante trajetória. Vinte anos depois de sua realização, Inhotim exibe a obra em suas galerias pela primeira vez.

Para uma área de jardim, Rebeca Carapiá vai desenvolver um conjunto de esculturas e instalações que, como linhas de desenho, avançam pela tridimensionalidade para inventar novos modos de se inscrever em seu tempo.

Educação, Música e Botânica

Uma extensa programação das áreas de Educação, Música, Botânica e Programas Públicos também está prevista para este ano. Performances, oficinas, festivais, peças de teatro e seminários que se desdobram como reflexão nas mais diversas linguagens a partir das relações entre criação, arte e natureza.

Um dos programas previstos, para junho, na Semana do Meio Ambiente, é o Transmutar: Seminário Internacional, programa que será composto por cinco dias de debates, situações artísticas e momentos de trocas de experiências em torno de temas como biodiversidade, clima, território e cultura, nas intersecções entre ciências, artes e educação. Com essas ações, Inhotim propõe formar uma rede de produção de conhecimento em torno de temas relevantes para a vida no planeta. A bióloga colombiana Brigitte Baptiste está entre os nomes confirmados.

Em julho, a instituição apresenta seu primeiro Festival Internacional de Música, que vai trabalhar experiências musicais imersas nos ambientes do Inhotim. Importantes nomes da cena nacional e internacional da música contemporânea se apresentarão ao longo de três dias, em uma programação gratuita para a pessoa visitante do Inhotim, como Aguidavi do Jêje (Brasil), Ballaké Sissoko (Mali), Baloji (Congo), Joshua Abrams & Natural Information Society (EUA), Kham Meslien (França) e Zoh Amba (EUA), entre outros nomes que serão confirmados nos próximos meses.

 

 

 

 

Publicado em: 15/03/2024
Atualizada em: 15/03/2024
Quero contribuir com essa matéria dos Voupranos

Brasil